Em 2021, a cada segundo 18 árvores foram cortadas, revela MapBiomas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Com a falta de fiscalização e a fragilidade da legislação, os desmatamentos no Brasil aumentaram 20% em 2021 e, ao todo, o país perdeu 16.557 km² de vegetação nativa em todos os biomas. Os dados são do Relatório Anual de Desmatamento no Brasil (RAD), do MapBiomas, divulgado nesta segunda-feira (18).

O Brasil perdeu 18 árvores por segundo em 2021 – Foto: Pixabay

Nos últimos três anos, entre 2019 e 2021, o Brasil perdeu o equivalente ao Estado do Rio de Janeiro de vegetação nativa. Somente na Amazônia, segundo o levantamento, foram perdidos 111,6 hectares por hora ou 1,9 hectare por minuto, ou, ainda, 18 árvores por segundo.

A Agropecuária foi o principal agente para o desmatamento no período, além de outros fatores, como garimpo, mineração e expansão de área urbana. “97% do desmatamento em geral aconteceu por conta da conversão da floresta para atividade agropecuária, seja pecuária, seja agricultura. Depois vem garimpo, o segundo grande motivo”, alerta do documento do MapBiomas.

O levantamento revela ainda que 77% dos desmatamentos são identificados, uma vez que os imóveis constam no Cadastro Ambiental Rural (CAR). “3 em cada 4 desmatamentos detectados no Brasil você consegue identificar um responsável, porque está no cadastro (CAR). Então deveria ter as ações sobre eles. O que vemos é que não existe da direção do órgão ambiental no nível federal a vontade de enfrentar esse problema de frente”, afirma Tasso Azevedo, coordenador do MapBiomas, em entrevista ao G1.

Leia também: Apenas 8% dos desmatamentos ilegais na Amazônia receberam punição do MPF

Atualmente, 59% da Amazônia está desmatada e 66,8% dos alertas são do ano de 2021. Em segundo lugar está o cerrado e, por último, a caatinga. “Foram mais de 997 mil hectares de vegetação nativa destruídos no ano passado – um crescimento de quase 15% em relação aos 851 mil hectares desmatados em 2020 que, por sua vez, já haviam representado um aumento de 10% em relação aos 771 mil hectares de desmate em 2019”, alerta o relatório.

Motosserra estadual

O Estado do Pará é o que mais desmatou em 2021, seguido por Amazonas, Mato Grosso, Maranhão e Bahia. Juntos, os cinco estados correspondem a 55% do total de desmatamentos em todo o Brasil no ano de 2021. Amazônia e Cerrado representam 89,2% de toda área desmatada em 2021 e, somando à caatinga, chegam a 96,2% de perdas de vegetação nativa no país.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor do Notícia Preta.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.