Djonga rebate críticas sobre seu show lotado no Rio: “A favela só poder se f… e não poder curtir”

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Foto: Divulgação

O rapper Djonga usou as redes sociais para responder as críticas que recebeu após fazer um show lotado na Zona Norte do Rio de Janeiro no último sábado (05). O Estado alcançou nesta segunda-feira (07), dois dias após o show do artista, 23.151 óbitos e 371.376 casos confirmados de Covid-19, segundo o balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde.

Em meio a este cenário, onde a taxa de ocupação de leitos de UTI de covid-19,está acima de 90% no Rio, Djonga realizou seu primeiro show após o início da pandemia. O evento reuniu na favela da Vila do João reuniu uma multidão.

O show foi pra galera que só trabalha e se f… e está exposta a um milhão de merda o tempo todo, e que não teve o direito de parar. Acho estranho a favela só poder se f… e não poder curtir“, escreveu o rapper no Twitter.

Djonga também realizou uma live no Instagram para conversar com os internautas sobre o assunto. Momentos depois, no entanto, o perfil do rapper no Twitter foi desativado.


Na série de tweets, o rapper se justificou, afirmando que tem conhecimento da situação: “Não sou cego e sei toda a problemática que essa fita envolve. Inclusive não me isentei em estar do lado do meu povo tanto no micro, quanto no macro, nunca, que seja na pandemia ou antes. Eu boto a cara sempre, mas minhas opiniões as vezes são controversas sobre solução”.

“Eu vim de baixo igual aquelas pessoas, então ouço a visão delas e muitas vezes concordo também. A favela pensa e sabe tomar decisões, ainda que vocês não concordem com elas e eu por outro sempre deixei claro minhas contradições, não consigo pensar em linha reta”.

“Nenhum argumento que eu usei pra minha escolha de ter feito o show é irrefutável e eu sei disso. E eu acho que é justo vocês falar o que for também. Isso não significa terminar em paz e concordando sempre”.

“Pedir desculpa nesse momento igual geral faz quando é questionado aqui seria hipocrisia minha”.

Após a publicação desta reportagem, o perfil de Djonga passou a exibir uma mensagem dizendo que conta do artista na rede social não existe mais.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.