Crime de homofobia é investigado como racismo no Mato Grosso

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A Delegacia da Polícia Judiciária Civil de São Félix do Araguaia, no Mato Grosso, investiga uma agressão por homofobia, usando como parâmetro a legislação sobre o racismo. Em junho de 2019, o Supremo Tribunal Federal (STF) enquadrou os casos de discriminação relacionados a identidade de gênero e orientação sexual na lei para crimes de racismo (7.716/1989), até que uma norma específica para as infrações seja aprovada pelo Congresso Nacional. 
Após a resolução, os casos de homofobia e transfobia tornaram-se inafiançáveis e imprescritíveis. Podendo sentenciar o criminoso a cinco anos de detenção.

O caso
No início de março, um homem impediu que uma mulher homossexual usasse o banheiro feminino do bar em que estavam, na cidade Alto Boa Vista. Uma das mulheres que a acompanhava discutiu com ele e foi agredida. O agressor fugiu.
As vítimas comunicaram o crime à polícia. O caso foi encaminhado ao órgão responsável por acompanhar os crimes de homofobia no estado, o Gabinete Estadual de Combate aos Crimes de Homofobia (GECCH), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

APOIO-SITE-PICPAY

Louise Freire

Jornalista e apaixonada por livros. Concluiu sua graduação em 2016 e no mesmo ano estagiou em uma revista. Participou da produção de um programa da TV Brasil e trabalhou como produtora audiovisual.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.