Haiti recebe ajuda humanitária do Brasil

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Haiti recebe ajuda humanitária do Brasil, após terremoto de magnitude 7,2 na escala escala Richter. Cerca de 32 bombeiros, com experiência em busca e salvamento e ações pós-desastre, estão a caminho do país levando toneladas de medicamentos e equipamentos de emergência para colaborar com as buscas e a reconstrução do país.

Militares do Corpo de Bombeiros embarcando para o Haiti – Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Também foram enviados materiais de uso hospitalar disponibilizados pela Força Nacional do SUS, como macas, colares cervicais, biombos, além de insulina humana tipo regular, medicamento que tem ação rápida em casos de choque, ocasionado pela diminuição anormal do volume do sangue.

O governo do Haiti solicitou também purificadores de água, pois sua população está sem acesso a água potável. Segundo informações do UOL, a missão humanitária enviada ao país tem duração prevista de três semanas e será comandada pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, com apoio dos Bombeiros de Minas Gerais e da Força Nacional de Segurança Pública.  

A aeronave decolou nesta segunda-feira (23), no horário programado, às 8h da manhã a caminho de Porto Príncipe, capital haitiana. O voo teve sua data alterada, após troca de aeronave, por questões técnicas, segundo comunicado da Força Aérea. “A decolagem da FAB para o Haiti foi reprogramada para 8h (local) de segunda-feira (23) devido às restrições de disponibilidade de horários para pouso em Porto Príncipe”, disse a Força Aérea em nota.

No último dia 14 de agosto, o país sofreu um terremoto que matou mais de 2 mil pessoas e deixou outros 12 mil haitianos feridos. Na segunda-feira (16), o país também foi atingido pelo ciclone tropical Grace.

A busca por desaparecidos está concentrada no sul do país, local mais atingido pelo terremoto. Segundo o governo do Haiti, 53 mil residências foram destruídas completamente e 77 mil foram danificadas.

APOIO-SITE-PICPAY

Fernanda De Souza

Graduada em jornalismo pela Centro Universitário Uni-BH, com 7 anos de experiência com Monitoramento de Notícia (Clipping Eletrônico). Atuação na elaboração de análises quantitativas e qualitativas que atende as necessidades da assessoria de comunicação.Vivência com produção e reportagem para revista, na área cultural.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.