Após polêmica racial, Nubank lança programa de engenharia de software para pessoas negras

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Foi anunciado, nesta segunda-feira (08), que o Banco Digital Nubank abriu inscrições para um programa de recrutamento para engenheiros de software, exclusivo para pessoas negras. O “Nós Codamos” ocorrerá nos dias 5 e 6 de março e é aberto a profissionais de todos os níveis de experiência, contando com uma possível contratação no final do período.

Em novembro do ano passado, o Nubank afirmou que tinha planos para trabalhar a diversidade racial na empresa e, de acordo com o comunicado divulgado nesta segunda-feira para anunciar o programa, a empresa declarou que sempre soube que ter uma equipe que reflita a realidade da população brasileira é fundamental para oferecer soluções relevantes e de impacto.

Cristina Junqueira, co-fundadora do Nubank, no programa Roda Viva (Foto: reprodução)

Segundo a programação, no primeiro dia haverá uma imersão no universo de engenharia de software do Nubank com profissionais da empresa, incluindo Edward Wible, co-fundador e CTO (Chief Technology Officer). Após esse primeiro momento, um teste de programação será realizado, e, os que forem aprovados, participarão do segundo dia de evento, com uma avaliação técnica. Não foi divulgado pela empresa o número determinado de vagas. Segundo o Nubank, a intenção é contratar o maior número possível.

“Infelizmente, a tecnologia ainda é um campo de atuação em que a população negra é sub-representada. Por isso, estamos comprometidos em contribuir para mudar esse cenário e queremos acelerar a contratação de pessoas negras em nossos times”, afirmou.

As inscrições podem ser feitas até sexta-feira, 12 de fevereiro.

Polêmica racial

A declaração feita nesta segunda-feira ocorre depois da declaração de Cristina Junqueira, co-fundadora da fintech, ao programa Roda Viva, da TV Cultura, em outubro do ano passado. Ao se referir à dificuldade de contratar pessoas negras, ela disse que não dava para “nivelar por baixo”.

“Estamos procurando uma pessoa para ser nossa líder global de diversidade e inclusão. Já faz algum tempo, já faz algum tempo que a gente está buscando (candidatos para) várias posições. Inclusive, tem uma posição de vice-presidente de marketing para trabalhar comigo que já estou há bastante tempo procurando, e é difícil. Eu acho que recrutar (para a)
Nubank sempre foi difícil. O maior desafio do Nubank é gente. Não dá para nivelar por baixo”, disse Junqueira sobre a dificuldade de contratação de pessoas negras na empresa. “É por isso que a gente investe em formação. A gente criou um programa gratuito, chamado ‘Diversidados’, em que a gente ensina ciência de dados para pessoas que querem entrar nisso e a gente vai capacitar essas pessoas. Não adianta a gente colocar alguém para dentro que não vai ter condição de trabalhar com as equipes que a gente tem, de se
desenvolver, de avançar na sua carreira, depois não vai ser bem avaliado… Aí, a gente não está resolvendo o problema: está criando outro”.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.