AfroGames dá início a atividades em novas unidades da Maré (RJ)

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Unidades da Nova Holanda e Morro do Timbau vão atender a 200 jovens de periferia

O projeto AfroGames, criado em parceria entre o Grupo Cultural AfroReggae e a Chantilly Produções, lançou esta semana mais dois novos polos do projeto. Os novos núcleos irão atender os alunos das favelas da Nova Holanda e do Morro do Timbau, localizadas na Maré. Em seu terceiro ano de projeto, as novas unidades contam com o patrocínio da IHS Brasil, uma das filiais da IHS Towers, que é uma das maiores proprietárias, operadoras e desenvolvedoras independentes de infraestrutura compartilhada de comunicações no mundo. Com isso, 200 novos alunos da favela da Maré terão programas educacionais que visam aumentar as possibilidades de profissionalização ao longo da vida. O AfroGames conta com cursos e aulas de Programação de jogos, Valorant, League Of Legends e Free Fire, além de inglês para todos os alunos.

Os participantes, visitarão as novas estruturas e verão de perto a realidade de jovens sendo transformada.

Para William Reis, coordenador executivo do AfroReggae, as novas unidades do AfroGames representam a consolidação do projeto na busca de incluir as favelas no mundo bilionário dos games. “Estamos muito felizes em inaugurar mais duas unidades do projeto que vem mudando a cara das favelas no Rio de Janeiro. Os alunos da Nova Holanda e do Morro do Timbau vão poder aprender tudo o que quiserem no mundo dos games e vislumbrar um novo mercado de trabalho. Nosso projeto cresceu e começa a se expandir para outros territórios conflagrados no Rio de Janeiro. Aproveito para agradecer imensamente a IHS, nosso parceiro, que sem eles nada disso sairia do papel.” explica William.

O AfroGames conta com cursos e aulas de Programação de jogos

Farès Nassar, head da IHS na América Latina, diz que “A empresa busca ajudar a expandir o suporte ao desenvolvimento econômico e social em mercados emergentes e facilitar ainda mais a conectividade móvel. Para tanto, é importante quebrar barreiras e encontrar novas formas de chegar a territórios ainda não conectados. Isso só é possível com parceiros comprometidos que compartilham da nossa visão. Esperamos que nossa presença na favela da Maré ajude a trazer novas possibilidades para essas comunidades”.

O projeto também conta com o apoio da Meta, que oferecerá aos núcleos atividades de formação e desenvolvimento, como, por exemplo, o seu programa Cidadania Digital, com temas como segurança e bem-estar online, uso seguro das redes sociais e enfrentamento à desinformação, oferecidos a pessoas a partir de 13 anos de idade.

Para mais informações, siga as redes sociais do AfroGames no InstagramTwitter e no canal da Twitch

LEIA TAMBÉM: Negros são maioria dos gamers no Brasil, revela pesquisa

Sobre o AfroGames

Criado em 2019, AfroGames é um projeto de inclusão digital e impacto social, focado em jovens em situação de vulnerabilidade, moradores de favelas cariocas. O projeto é fruto da parceria entre o Grupo Cultural AfroReggae e a Chantilly Produções e tem como objetivo principal utilizar a educação e a tecnologia como estratégias para transformação social e geração de renda por meio da criação do primeiro time profissional de eSports dentro de uma favela no mundo e de um centro de cultura gamer e esportes eletrônicos que forma profissionais com alto potencial competitivo em diferentes segmentos.
 

Em 2022, o projeto, com suas 3 unidades, vai atender a 370 jovens com cursos de programação, League Of Legends, Free Fire, Fortnite e Inglês. Hoje o AfroGames conta com o patrocínio IHS, Ambev e da Secretaria Estadual de Esporte do Rio de Janeiro, copatrocínio do GE, Globo Rio e Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, apoio da Gol e Player 1, além de parcerias com a Nuveem, HyperX e DT3.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.