Ícone do site Notícia Preta

Trump ataca Spike Lee e diz que fez mais pelos afro-americanos do que todos os presidentes

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, respondeu no Twitter ao discurso de Spike Lee na cerimónia de entrega do Óscar na noite deste domingo (24).

Ao receber o prêmio de melhor roteiro adaptado pelo longa ‘Infiltrado na Klan” (2018),  Lee lembrou que a escravidão ainda é algo próximo da realidade e deu como exemplo a sua avó que cursou faculdade e o ajudou a se formar cineasta, apesar da mãe dela ter sido escrava. No fim de sua fala, o cineasta pediu para os americanos se mobilizarem nas eleições do ano que vem em uma campanha contra o ódio. “Estejamos no lado certo da história. Faça uma escolha moral entre o amor e o ódio”, afirmou Lee.

O filme “Infiltrado na Klan” faz críticas bem diretas a Donald Trump. O filme, inspirado num caso real, narra a história de um policial negro (John David Washington) que consegue se infiltrar nas entranhas da organização racista e nacionalista Ku Klux Klan, nos anos 1970.  

Trump encarou as palavras do realizador como um “ataque” e, no Twitter, ousou dizer que fez mais pelas comunidades afro-americanas do que “quase todos os presidentes” que lhe sucederam.

“Seria bom que Spike lesse as suas notas, ou melhor ainda não precisasse de notas de todo quando está atacar com racismo o seu presidente, que fez mais pelos afro-americanos (na reforma da justiça criminal, menores números de desemprego da História, cortes em impostos, etc) do que quase todos os presidentes!”, escreveu.

Nomeado várias vezes, Spike Lee só tinha conseguido um Óscar honorário em 2016, ao fim de 30 anos de carreira.

Sair da versão mobile