Ícone do site Notícia Preta

Shopping e loja são condenados a pagarem R$ 50 mil de indenização à cliente após caso de racismo

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Imagem ilustrativa

Após 5 anos do ocorrido, a Justiça determinou o pagamento de R$ 50 mil de indenização a um vidraceiro que foi vítima de racismo e agressão dentro da loja de departamentos C&A, no Centro de Compras Buriti Shopping, em Aparecida de Goiânia, Goiás. A juíza compreendeu que a vítima foi alvo de preconceito por ser uma pessoa “simples e de pele negra”. 

Segundo o processo, o vidraceiro, cujo o nome não foi revelado, portava consigo o valor de R$ 13,5 mil que havia recebido de uma rescisão contratual de trabalho. Contudo, dentro do Shopping, o homem foi abordado pelos seguranças que afirmaram que ele estaria portando dinheiro falso. O vidraceiro, de 40 anos, afirmou ter sido humilhado e agredido durante o episódio.  

Foi abordado por seguranças que pediram para que levantasse as mãos e o conduziram até uma sala, onde havia cerca de seis seguranças, vindo ele a sofrer humilhação verbal, agressões físicas no peito e na cabeça e acusação de ter passado notas falsas no shopping“, a Juíza destacou no processo. 

De acordo com o advogado da vítima, Gentille Santos Oliveira, não teve oportunidade de explicar a origem do dinheiro. “Somente após as agressões é que passaram o dinheiro por uma máquina e concluíram que era verdadeiro. Não deram a chance de ele falar nada. Eles pensaram que, por ser negro e nordestino, não poderia estar com aquele valor. Depois, ele até mostrou o documento do acerto”, afirmou o defensor ao Portal de Notícias G1. 

No dia seguinte ao ocorrido, o vidraceiro foi até a polícia e registrou uma ocorrência. Dias depois, ele também entrou com a ação judicial contra as empresas. Durante o processo a C&A alegou que não havia provas “de que o autor não foi atendido de forma adequada, cordial e correta“.

O Centro de Compras se pronunciou em nota: 

“O Buriti Shopping informa que está prestando os esclarecimentos à justiça e repudia todo e qualquer ato de discriminação, reforçando que a relação com os seus clientes é pautada pela ética, respeito e empatia. O shopping oferece treinamento para toda equipe, garantindo o melhor tratamento aos clientes.

Reforça também que o fato ocorreu no interior de uma de suas lojas, que possui segurança e funcionários próprios. O processo está em andamento e desde 2016 o shopping vem contribuindo para que tudo se esclareça”.

O Buriti Shopping e a loja de departamentos C&A foram condenadas a pagar R$ 50 mil de indenização. 

Sair da versão mobile