“Quando eu desci do morro descobri que eu era preto”

Estrelando o próximo clipe do ‘Baco Exu do Blues’, intitulado Bluesman e que será lançado nesta sexta-feira (23), o ator Kelson Succi mostra que, definitivamente, desceu o Complexo do Alemão e invadiu o asfalto com sua arte. Após uma temporada de sucesso no Rio de janeiro com o monólogo ‘Cuidado com Neguin’, escrito, dirigido e encenado por ele, o ator de 25 anos foi convidado para participar do vídeo do rapper baiano. “Eles (equipe do Baco) assistiram a minha peça no Rio e depois me convidaram para fazer o clipe”, explica o ator.

A história da música Bluesman tem pontos em comum com a peça ‘Cuidado com Neguin’ assim como com a vida de Kelson. O clipe do Baco apresenta um personagem jovem e negro correndo nas ruas e sujeito à múltiplas interpretações. Na peça, um também jovem negro, pobre e favelado desce o morro e descobre o asfalto. Descobre também o que é ser negro lá embaixo. Uma história que tem muito da realidade do artista carioca de 25 anos: “Quando eu desci do morro descobri toda uma cidade. Descobri que eu era preto, a cidade me disse: “Querido Você é preto”. Quando eu estava no Alemão eu era um neguinho, perto de outros neguinhos e estava tudo certo. Isso acabou mexendo comigo. Quanto ator, eu tive várias questões como a falta de oportunidade, de representatividade e de não ser encaixado dentro das dramaturgias. Isso me incomodava muito”, explica Kelson.

Trabalhando com teatro há mais de seis anos, o ator Kelson Succi iniciou sua formação artística na ONG Spectaculu, um projeto social de Marisa Orth e Gringo Cardia e formou-se na escola de teatro O Tablado, uma das mais tradicionais do Brasil. Para Kelson saber ocupar os espaços é uma forma de resistência: “Como Diria o Baco Exu do Blues, ‘não foi pedindo licença que eu cheguei até aqui’. Não foi mesmo. Fiz questão, corri atrás. Ainda tem muito a questão de precisarmos deles (o sistema existente), mas acho que temos sempre que equilibrar no sentido de entender que precisamos, mas sabermos da nossa potência. Falar a nossa verdade e invadir”.

Kelson Succi acredita que a arte e a união dos negros são as melhores formas de enfrentar os desafios futuros: “Temos que pensar as estratégias dos nossos corpos. Precisamos nos unir e nos proteger. O racismo velado preocupa a gente, mas agora, após as eleições, nós sabemos quem está do nosso lado e quem não está. Isso já alivia pra caramba. A arte cria mecanismos e gambiaras que a gente consegue se estruturar e se fortalecer. A potência da arte por si só faz a gente ter força. A arte virá cada vez mais furiosa”.

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: