Ícone do site Notícia Preta

‘Preço do botijão de gás chega a R$ 160,00’, afirma ANP 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O preço do botijão de gás continua a subir no país, chegando a custar até R$ 160 no Mato Grosso, conforme levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP),. A pesquisa foi feita entre os dias 10 e 16 de abril, em 3.881 revendedores por todo Brasil. Apesar do aumento ser pouco, de R$ 113,66, contra R$ 113,54 na semana anterior, a mudança no preço ainda é inesperada. Isto porque no início do mês a Petrobras reduziu em 5,58% o preço de venda do botijão às distribuidoras.  

De acordo com ANP, o preço do botijão de gás chega a R$ 160,00. Foto: Freepik

Em média, na semana avaliada, em 17 estados, dos 26 estados brasileiros, o custo médio ficou em R$ 120, valor maior que os R$ 102 utilizados para basear o vale-gás, que está sendo pago desde o dia 14 de abril até o dia 29 de abril. Nesse sentido, o auxílio pago neste mês ficou abaixo do valor praticado em 25 estados brasileiros, onde somente no Rio de Janeiro o valor conseguiu custear metade de um botijão. Em abril, o benefício também está sendo pago a menos famílias, passando de 5,58 milhões em fevereiro para 5,39 milhões. 

Leia também: Por críticas à Petrobrás, Sindicatos venderão botijões de gás a R$ 73 nesta quinta-feira (14)   

Vale lembrar que na semana passada, a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) anunciou a vender botijões de gás de 13 quilos a R$ 73 reais. O objetivo da açõ foi demonstrar como a política de preços de paridade internacional (PPI), que atrela o preço dos produtos derivados de petróleo aos praticados no mercado internacional, em dólar, encarece e afeta a vida dos brasileiros.  

A iniciativa foi realizada em parceria com o Observatório Social da Petrobras. A ação, batizada de “Dia Nacional do Gás a Preço sem PPI”, fez parte da campanha “Petrobras para os brasileiros”, das duas organizações. A movimentação foi organizada pelos sindicatos da FNP e esteve presente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas e Amazonas, além das outras cidades. 

Sair da versão mobile