Ícone do site Notícia Preta

Posse do ministro da Educação é adiada após divulgação de fraude em seu currículo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Marcada para esta terça-feira (30), a posse do novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, foi adiada. A informação foi publicada nesta segunda-feira(29) na coluna do jornalista Lauro Jardim, no jornal O Globo.

Segundo a coluna, o motivo do adiamento da cerimônia de posse de Decotelli seria o fato do novo ministro ter faudadado seu currículo, com um doutorado (na Argentina) e um pós-doutorado (na Alemanha), o que nunca existiu.

Jair Bolsonaro pediu que fosse revisto o currículo Decotelli. O órgão responsável por essa análise será a Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

A Universidade de Wüppertal, no oeste da Alemanha, confirmou que Carlos Alberto Decotelli, não obteve um certificado de pós-doutor pela instituição. No currículo disponível na plataforma Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Decotelli descreve que frequentou a universidade alemã entre 2015 e 2017 e que recebeu o certificado de pós-doutor.

Em nota enviada ao jornal O Globo, a instituição alemã explica que o ministro conduziu pesquisas na universidade por um período de três meses em 2016, mas não concluiu nenhum programa de pós-doutorado, que, na Alemanha, dura de dois a quatro anos.

“Carlos Decotelli não obteve nenhum título na nossa universidade”, afirmou a responsável pela comunicação da Bergische Universität Wüppertal (BUW), Jasmine Ait-Djoudi.

O ministro corrigiu seu currículo após o reitor da Universidade de Rosário, na Argentina, confirmar que ele não tem o título de doutor na instituição, apesar de ter estudado lá. 

Sair da versão mobile