Ícone do site Notícia Preta

Plataforma de investimentos abre vagas exclusivas para mulheres negras 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Estão abertas vagas exclusivas de emprego para mulheres negras e pardas oferecidas pela plataforma de investimentos Warren, para atuar na sede em Porto Alegre (RS). A iniciativa faz parte da 2ª edição do programa, que visa a contratação e desenvolvimento de pessoas em recortes sub-representados no mercado de trabalho. Na primeira edição, realizada em janeiro de 2021, a empresa focou em oferecer oportunidades para pessoas trans. Já na edição atual, a iniciativa contempla as seguintes posições: Analista de Relacionamento, Analista de Social Media, Analista de Suporte N3, Diretora de Arte e Redatora de Conteúdo, não sendo necessário conhecimento técnico, apenas boa comunicação e vontade de aprender. 

Foto: Pexels

“Este programa não é sobre a Warren, é sobre a vida e a carreira destas mulheres. Queremos fortalecê-las por meio desta oportunidade. Este é um programa que capacita e desenvolve pessoas, criando uma nova perspectiva de vida pessoal e profissional para elas, mostrando que é possível ter uma remuneração adequada e prosperar”, declara Kelly Gusmão, sócia- fundadora da empresa. 

Leia também: Startup abre 500 vagas em programa de empregabilidade para mulheres negras

O processo seletivo consiste em quatro etapas até o início do trabalho, que ocorre até o dia 23 de março. São elas: início das inscrições e triagem dos perfis, entrevista com o time de pessoas e cultura, dinâmica de apresentação individual e conversa com as lideranças de cada vaga. Após a contratação, a profissional passará por uma trilha de desenvolvimento, que durará em média 10 meses, com possibilidade de efetivação. As contratadas terão direito a um pacote de benefícios que incluem: plano de saúde e odontológico, VR e VA, auxílio creche, auxílio transporte, Gympass, entre outros. Para se inscrever, basta acessar o site e selecionar a vaga de interesse.  Fundada em 2017, a Warren é uma corretora e gestora de patrimônio regulada pela CVM, Anbima e Banco Central, que acredita que os investimentos são um instrumento de realização dos projetos de vida das pessoas no curto, médio e longo prazo.  

Sair da versão mobile