Ícone do site Notícia Preta

Observatório de Favelas abre inscrições para curso de formação política para mulheres

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Estão abertas as inscrições, até o próximo dia 30 de maio, do ciclo formativo: “ENTRE ELAS: ativistas periféricas em rede”, promovido pelo Observatório de Favelas. O curso, com carga horária de 30 horas, terá aulas presenciais de Direitos Humanos, Formação política e ativismo, será voltado para mulheres, cis e trans, que atuam em iniciativas de defesa de direitos em territórios periféricos.

O Observatório de Favelas vai disponibilizar cursos para 25 mulheres periféricas – Foto: Divulgação

A formação vai contemplar 25 mulheres de origem periférica, com mais de 18 anos, que atuem em iniciativas de defesa de direitos em territórios periféricos da região metropolitana do Rio de Janeiro. As participantes selecionadas terão ajuda de custo para deslocamento durante o curso.

De acordo com a coordenadora executiva do Programa de Direito a Vida e Segurança Pública do Observatório de Favelas, Thais Gomes, o objetivo central do curso é contribuir para o fortalecimento de iniciativas e estratégias de defesa e luta por direitos protagonizadas por mulheres das favelas e periferias. “Historicamente mulheres negras e periféricas protagonizam a criação de estratégias de defesa de direitos, e reivindicação por demandas coletivas em seus territórios. E em contextos de crise econômica, política e social, como o que estamos vivendo, essas lideranças são centrais para a manutenção de seus territórios. Por isso essa formação tem o objetivo de justamente fortalecer e potencializar a atuação dessas ativistas, a partir do encontro entre elas.”, destaca.

Leia também: Em Feed, Boninho afirma ter novo projeto para o chef João Diamante

As aulas do Ciclo Formativo: “ENTRE ELAS: ativistas periféricas em rede” ocorrerão sempre às quartas-feiras de 18h30 às 21 horas, de modo presencial na sede do Observatório de Favelas, na Maré. Para saber mais sobre as inscrições ou programações dos cursos, acesse o site do Observatório.

Sair da versão mobile