“Não gosta de pessoas da cor da sua pele”, afirma cliente para empreendedora de SP 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Instagram tem até o dia 26 de abril para apresentar as informações solicitadas pelo Procon- SP, após a empreendedora Tatiana Pretona ter sido alvo de racismo através da rede social na última semana. Dona da churrascaria Laje da Preta, no Jardim Ângela, na zona sul de São Paulo, Tatiana participa de eventos gastronômicos na capital paulista, onde recebe dezenas de clientes atrás de suas especialidades.

Ao receber um pedido de orçamento para um evento de Páscoa para cerca de 50 pessoas, a chef foi surpreendida com a seguinte resposta: “Bom dia, Tatiana Petrona. Seu orçamento foi um dos melhores que recebemos, porém infelizmente não estaremos contratando seus serviços pois nosso cliente não gosta de pessoas da cor da sua pele. Sentimos muito. Obrigada pela compreensão.”, dizia o texto pelo Instagram

Foto: Pixabay


Procon-SP notificou o Instagram solicitando informações sobre as políticas de combate ao racismo e medidas de proteção a usuários vítimas de mensagens discriminatórias. A organização solicitou ao Facebook Serviços Online do Brasil, responsável pelo Instagram, documentos que demonstrem quais foram as medidas tomadas pela empresa após o caso em particular. 

Leia também: “Crescem casos de racismo e injúria racial em SP”, aponta levantamento

O orgão também solicita a rede social quais são as disposições de combate ao racismo de acordo com a Lei nº 7.716 de 1989, que define crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor. Nos comentários de sua publicação, muitos internautas prestaram apoio a empreendedora que revelou estar completamente indignada com a declaração racista. 

Vale destacar que números de um levantamento do Ministério Público de São Paulo apontam crescimento de quase 400% dos casos de racismo e injúria racial de 2019 até 2021. Os dados são baseados no número de procedimentos instaurados para investigação de denúncias de injúria qualificada (de acordo com o Código Penal) e na Lei Antirracismo. O relatório aponta que em 2019, 23 inquéritos foram instaurados com base no artigo 140 do CP e 265 na Lei 7.716, totalizando 232 procedimentos.   

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.