Ministério Público português investiga caso de racismo contra filhos de Ewbank e Gagliasso

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Ministério Público de Portugal está investigando o caso de racismo envolvendo os filhos dos atores Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, que denunciaram que Titi e Bless foram alvo de racismo em um restaurante do país europeu no fim de semana. “

Se confirma a existência de investigações relacionadas com a matéria referida”, indicou nesta quarta-feira (03) o MP à Agência Efe.

O caso aconteceu no último sábado, quando Ewbank e Gagliasso estavam no restaurante Clássico Beach Club, em Costa de Caparica, em Portugal. Foi onde uma mulher branca, “que passava diante do restaurante, insultou, deliberadamente, não só Titi e Bless (filhos do casal), mas também a uma família de turistas angolanos que estavam no local – cerca de 15 pessoas negras”, conforme informou a agência Trigo Comunica, que representa os atores.

A mulher gritou que todos deveriam sair do restaurante e voltarem para a África e insultou as crianças, as xingando de “negros imundos”, conforme detalhe o comunicado. Após uma ligação de Gagliasso para a polícia, agentes chegaram ao local e levaram a mulher.

Ewbank

LEIA TAMBÉM: ‘Quero ser Gigante’ conta com locução de Títi Ewbank

Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa“, informou a assessoria do casal.

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, chegou a se manifestar sobre o caso no último domingo, mas pediu para que não haja generalização em apontar a sociedade portuguesa como racista e xenófoba.

Segundo informações do jornal português Público, a mulher detida por racismo contra os filhos da atriz Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso estava alcoolizada e foi liberada logo em seguida.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.