Ministério Público oficializa denúncia contra Antônia Fontenelle, Mendigo e Netinho por LGBTfobia e racismo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Ministério Público de São Paulo aceitou, após seis meses, a denúncia do suplente de Deputado Estadual e ativista dos direitos LGBTI+, Agripino Magalhães, contra Antonia Fontenelle, Carlinhos Mendigo e Netinho por LGBTfobia e racismo. A informação foi dada em primeira mão pela coluna de Fábia Oliveira, do jornal O Dia.

A denúncia contra Netinho é em relação à publicação no Instagram e Facebook, em que o cantor diz que ‘se esse pessoal LGBT não vivesse de acordo com o fiofó, pensando com o fiofó, o Brasil ia ser maravilhoso‘. Mendigo usou uma foto de de Thammy Miranda e seu filho, ao lado de um clique antes da mudança de sexo: “Prefiro ser órfão do que ser adotado por uma mulher operada que se passa por homem para ter o privilégio de adotar uma criança“. Já para Antônia se refere ao comentário sobre a música ‘Fricote’ de Luiz Caldas: “Nega do cabelo duro, que não gosta de pentear… Hoje em dia não se pode falar nada porque ‘tudo é racismo’, ‘tudo ofende’ e ‘tudo mimimi'”.

Carlos Silva, Antonia Fontenelle e Netinho

Os acusados podem responder ao processo criminal de LGBTfobia e de racismo e pegarem até oito anos de prisão. Os três devem prestar depoimentos nos próximos dias, mas em datas diferentes para apresentarem suas respectivas defesas.

As pessoas precisam saber que esses tipos de comentários sobre racismos e preconceitos não cabem mais na sociedade. São discursos de ódio e isso é crime. Crime previsto por lei e que pode levar uma pessoa à prisão por oito anos. Nós queremos punição para que isso não se repita entre pessoas famosas e formadoras de opiniões“, explicou o advogado do caso, Ângelo Carbone, especialista em crimes contra Homofobia e Racismo.

Agripino Magalhães irá comparecer na próxima terça-feira (16) na 15ª Delegacia de São Paulo (Itaim).A Promotora de Justiça Criminal Denise de Souza Goubeth é quem estará a frente do processo, de número 38.0001.0003201/2020-0.

Fonte:O Dia

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.