Ícone do site Notícia Preta

Justiça decreta prisão de 4 suspeitos pela morte de Aline Borel

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Com a conclusão da investigação da morte da criadora de conteúdo Aline Borel, a justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão de quatro suspeitos na participação do homicídio triplamente qualificado. A decisão foi publicada nesta quinta-feira (9). O corpo de Aline foi encontrado em 21 de abril de 2022, com marcas de tiros na Praia do Dentinho, no município de Araruama, Rio de Janeiro.

Aline Borel foi encontrada morta em abril deste ano – Foto: Divulgação

As câmeras de segurança mostram o momento que ela é levada de moto para o local da execução. De acordo com o inquérito da Polícia Civil, os envolvidos no crime acreditavam que Aline seria uma informante de uma suposta milícia, o que a apuração apontou como falso. As informações obtidas pela PC mostram uma possível amizade da carioca e pessoas ligadas a esta suposta milícia que estaria tentando se implantar no bairro do Corte. 

Relembre o caso: Aline Borel é encontrada morta em Araruama, no Rio de Janeiro

Uma operação foi realizada na última quinta-feira, para cumprir seis mandados de busca e apreensão nos endereços dos suspeitos, os policiais encontraram uma das motos usadas para levar a vítima até o local do crime. Todos os responsáveis pela morte da criadora de conteúdo, segundo as investigações, já estavam presos por envolvimento com o tráfico de drogas em Araruama. 

Leia também: Mc Carol e Kaê Guajajara fazem shows de encerramento da WME Conference

Aline Borel foi atraída pelos suspeitos após mostrarem uma foto de um homem da suposta milícia e ela disse que o conhecia, por “conhecer todas as pessoas no bairro pelo jeito dela alegre e extrovertida”, afirma o documento policial. A cantora sofria de depressão e estava afastada das redes sociais para tratamento psiquiátrico. A arma utilizada no crime foi um revólver calibre 38, sendo a mesma apreendida em uma operação da Polícia Militar na região após o crime.

Sair da versão mobile