”Exigimos mudanças”: atletas boicotam NBA e liga corre o risco de ser cancelada após mais um caso de violência policial contra negro nos EUA

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Os jogos da NBA desta quarta-feira (26) foram adiados após os jogadores do Milwaukee Bucks terem decidido não sair do vestiário e boicotar o jogo por conta de mais um caso de violência policial contra negro nos Estados Unidos. A vítima dessa vez foi Jacob Blake, de 29 anos, que no último domingo (23), em Kenosha, levou sete tiros À queima-roupa pelas costas dos militares brancos. O  Milwaukee Bucks é a única equipe da liga que faz parte do Estado de Winsconsin, onde o caso ocorreu. 


Por conta do boicote, a NBA, que é a principal liga de basquete do mundo, decidiu adiar as outras duas partidas que estavam previstas para esta quarta-feira – Houston Rockets e Oklahoma City Thunder e também Los Angeles Lakers e Portland Trail Blazers. A liga ainda não decidiu sobre a continuidade da competição.


Nas redes sociais, atletas da NBA repercutiram a decisão dos atletas do Bucks: 

“Que se f**** isso. Nós exigimos mudanças. Cansado disso”, comentou em sua página do Twitter LeBron James, ala do Los Angeles Lakers.

“Nós exigimos mudanças. Saudações, Bucks”, disse Donovan Mitchell, ala-armador do Utah Jazz.

“Para os que não entendem o que está acontecendo, isso será sempre maior do que o basquete. Nós exigimos mudanças e justiça. Tenham um dia abençoado”, publicou Eric Paschall, ala-pivô do Golden State Warriors.

“Quando digo que vidas negras importam, não estou me referindo a uma organização, tomando uma posição política ou seguindo uma tendência. Estou dizendo a quem quer que seja capaz de ver ou ouvir a declaração, que vidas negras importam. Simples”, comentou Nassir Little, ala do Portland Trail Blazers

APOIO-SITE-PICPAY

Thiago Augustto

Um filho negro adotado. Thiago Augustto faz questão de marcar sua existência pela raça e pela oportunidade de viver. Transformou o tabu da adoção num grande motivo de orgulho. É criador de conteúdo e palestrante. Se formou em jornalismo em 2014, desde então, trabalha na TV Globo Recife, atuando como produtor e repórter. No Notícia Preta, é editor e coordena os colaboradores das regiões norte e nordeste. Em 2021, criou o Futuro Black - um banco de talentos e de fontes profissionais pretas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.