“É tudo besteira”: Nelson Piquet diz não ver problema em chamar Hamilton de ‘neguinho’

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Nelson Piquet voltou a falar sobre os comentários racistas e homofóbicos que fez contra o heptacampeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton. O ex-piloto brasileiro, 69 anos, diz não ver problema em chamar Hamilton de “neguinho”. Recentemente, ele chegou a pedir desculpas pelos termos usados para se referir ao piloto britânico, mas agora diz não se importar com as críticas.

Foto: Reuters

“Isso é tudo besteira, eu não sou racista. Não há nada, nada que eu disse errado. O que eu usei é uma palavra muito suave, até usamos com alguns amigos brancos. Eu realmente não me importo, isso não atrapalha minha vida”, afirmou Piquet a uma revista de esporte automotivo.

O ex-piloto chegou a enviar um comunicado em que pedia desculpas a Hamilton na última semana. Segundo ele, houve há um equívoco na tradução do termo “neguinho”. Nesta segunda-feira, diversas entidades entraram com uma ação contra Nelson Piquet no Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Elas pedem uma indenização de R$ 10 milhões em reparação ao dano moral coletivo e social infligidos à população negra, à comunidade LGBTQIA+ e ao povo brasileiro de modo geral.

Leia: “O neguinho devia tá dando naquela época”: novo trecho do vídeo mostra fala racista e homofóbica de Nelson Piquet

Na última semana veio a público um vídeo de 2021 de Piquet usando um termo racista para se referir a Lewis Hamilton. A mídia circulou nas redes sociais e ganhou ampla repercussão no final de semana. Nelson Piquet chama o heptacampeão de “neguinho” ao comentar um acidente envolvendo o inglês e Max Verstappen durante o Grande Prêmio de Silverstone, na Inglaterra. Ele ainda fez um comentário homofóbico.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Jersey Simon

Jornalista, especialista em Comunicação estratégica, empreendedor. Na luta por um Reino de Justiça e paz.

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.