Domitila Barros se defende ao ser acusada de machismo por Bruna Griphão

bbb23-bruna-griphao-domitila-gabriel.jpeg

No programa da última segunda-feira (27), a participante do BBB 23, Bruna Griphao acusou a colega de confinamento, Domitila Barros, de reproduzir falas machistas contra ela. A conversa aconteceu durante o Jogo da Discórdia. A atriz deu a placa de ‘Menos Importante’ para a miss Alemanha e justificou dizendo que as atitudes de Domitilla eram incoerentes com o discurso feminista dela. Bruna disse que a sister usou um termo perjorativo para se referir a ela.

“Larissa trouxe uma frase que a Domitila usou para se referir a mim, ao Fred [Desimpedidos] e à Lari, que era ‘o youtuber essas duas periguetes”, afirmou a Bruna.

A atriz ressaltou que o posicionamento de Domitila gerou um incômodo nela. “Corrobora para um sentimento que senti na minha primeira semana quando ela usou na justificativa dela do porquê que ela tinha que ficar na casa, o meu relacionamento com o Fop [Gabriel]. Na verdade, ela sabe muito sobre empoderamento feminino, muito sobre feminismo”.

Advertisement

Bruna Griphao e Domitila Barros jogo da discordia. Foto: reprodução/ Globoplay

Advertisement

Bruna também acusou Domitila usar ternos machistas para atacar outras adversárias no jogo com.  “Ela usa muito dessas pautas pro jogo dela e não de fato pra acolher e empoderar mulheres. Eu não me senti acolhida, eu tenho certeza que a Lari não se sentiu acolhida”.

Domitila pediu desculpas e disse que seus erros não invalidam as causas que ela acredita.

“Eu quero que as pessoas que defendam essa bandeira aprendam que elas podem defender sem serem perfeitas. E no processo aprender e, talvez, se tornarem melhores, mas não perfeitas. Eu peço desculpas se eu lhe magoei com essas falas, que – independente da intenção – foram falas errôneas”, responde Domitila.

Diante do debate levantado no reality, a comunicadora Neirie Bento explica a importâncua de entender o feminismo não somente como uma ação individual, mas sim como luta coletiva por direitos. “Então ser feminista é muito mais você salvar a vida de mulheres, como a Domitila faz, do que falas que ela possa ter tido no programa”.

Especialista fala sobre mulher negra não ter o direito de errar. Foto: reprodução/ Globoplay

Nerie acrescenta que apesar de Bruna dizer que não se sentiu acolhida, ela também teve uma postura racista durante o programa.

 “Quando Bruna diz que a Domitila não acolhe as mulheres, quais mulheres são essas? Esse discurso de empoderamento e acolhimento está muito ligado a um feminismo liberal, que eu não sei se a Bruna é”, pontuou.

Ela enfatiza que grande parte do público acaba tendo somente a ideia de um feminismo liberal branco.
“Reduzir o machismo no dia-a dia, que é muito importante sim, mas  a mulher feminista é um ser humano, ela erra. Sendo  uma mulher branca, ela pode errar. Mas uma mulher negra não, acaba tendo que ficar num lugar de subserviência”, explica a comunicadora.

Nerie complementa falando sobre o feminismo negro. Segundo ela, existe pautas dentro da causa que são muito mais urgentes do que ficar pensando  se uma mulher está reproduzindo ou não determinadas falas machistas.

“Estruturalmente não é isso que nossa salva. O que tem salvado as mulheres negras é o que a Domitila tem feito [uma grife de biquínis artesanais e biojoias feitas com capim dourado por mãe solteiras da comunidade Linha do Tiro, no Recife] . Então ela sim, é uma completa feminista”, conclui.

Leia também: Bruna Griphao é investigada por falas racistas no BBB 23

Marina Lopes

Marina Lopes

Marina Lopes é jornalista e escritora juiz-forana, apaixonada pela palavra e por contar histórias através dela.

Deixe uma resposta

scroll to top