CFM regulamenta atendimento médico a distância e o preço será o mesmo do presencial

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou a nova regulamentação da telemedicina no Brasil, substituindo a norma de 2002 que estava em vigor atualmente. No texto, publicado nesta quinta-feira (5), estão as regras para realização do atendimento médico, modalidades e atuação. A atualização também define que os preços deverão manter o mesmo valor das consultas presenciais.

As desigualdades são dificultadores para o teleatendimento – Foto: Freepik

A inserção do modelo não é obrigatória, cabe aos gestores de saúde privada ou pública, e os médicos, decidirem qual melhor forma. Para realizar o atendimento, o profissional e o paciente devem assinar um termo de consentimento para aderir à modalidade. A criação da nova regra teve como base o sistema público universal de saúde da Inglaterra, onde 10% dos atendimentos são feitos a distância.

Segundo o relator do texto, o médico Donizetti Giamberardino, “as desigualdades do país, com má distribuição de médicos e em concentrações distintas em cada região, são dificuldades para o atendimento à população”.

Leia também: Com 121 anos, idosa da Bahia é “descoberta” em atendimento médico e pode ser a mais velha do mundo

No Brasil, de acordo com uma pesquisa realizada em 2021 pelo Instituto Locomotiva, 33,9 milhões de pessoas estão desconectadas, não possuem internet, e outras 86,6 milhões não conseguem se conectar todos os dias. O levantamento mostrou ainda que esses grupos são formados principalmente por pessoas negras, das classes C, D e E, e as menos escolarizadas.

Confira abaixo lista dos procedimentos que poderão ser realizados a distância:

  • Teleconsulta: atendimento médico padrão;
  • Teleinterconsulta: quando dois médicos conversam remotamente para debater questões profissionais; 
  • Telediagnóstico: transmissão  laudos e análise exames via internet;
  • Telemonitoramento: acompanhamento da evolução clínica do paciente; 
  • Teletriagem: quando a regulação de internação do paciente é feita a distância; 
  • Telecirurgia: que envolve o uso de robôs operados remotamente para cirurgias; 
  • Teleconsultoria: orientação dada pelo médico ao paciente.
APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.