Carolina de Jesus e Noémia de Sousa são homenageadas na programação do Sesc Vila Mariana

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Carolina de Jesus e Noémia de Sousa

Nos dias 17 e 18 de agosto, sábado e domingo, às 15h, o Sesc Vila Mariana realiza a atividade Um Museu entre Carolinas. O primeiro dia conta com uma intervenção lítero-musical, já no segundo o público é convidado a fazer uma visita ao Museu Afro Brasil. A programação gratuita não é sequencial e faz parte do projeto Do 13 ao 20 – (Re) Existência do Povo Negro do Sesc São Paulo, que oferece atrações que abordam as lutas, conquistas, manifestações e as realidades do povo negro.

Um Museu entre Carolinas contextualiza e homenageia as obras de Carolina Maria de Jesus e Carolina Noémia de Sousa, duas escritoras que por meio de seus textos retratavam a resistência e a luta na época. A intervenção lítero-músical feita pelos músicos e educadores Mariana Per, Paulo Rafael, Tita Reis e Renato Gama no dia 17 de agosto é uma preparação para a visita ao Museu Afro Brasil, localizado no Parque do Ibirapuera. O museu foi escolhido por homenageá-las – a biblioteca abriga um acervo especializado em escravidão, tráfico de escravos, abolição da escravatura, da América Latina, Caribe e Estados Unidos, leva o nome de Carolina Maria de Jesus. No mesmo espaço, os poemas de Carolina Noémia de Sousa estão expostos próximo aos resquícios de um navio negreiro.

Carolina Maria de Jesus foi uma das primeiras escritoras negras do Brasil, conhecida por seu livro Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada, obra publicada nos anos 1960 e traduzida em 13 idiomas,  reúne cerca de 20 de seus diários retratando o cotidiano de uma comunidade em São Paulo, além de contar o que passou nos anos em que morou no local com seus três filhos.

Carolina Noémia de Sousa, mais conhecida como Noémia de Sousa foi uma jornalista, poeta e militante moçambicana, considerada como “a mãe dos poetas moçambicanos”. Seu único livro Sangue Negro (2001) reúne dezenas de poemas que falam sobre a independência de seu país natal e da repressão sobre a mulher.

Sobre os educadores:

Mariana Per é educadora do Museu Afro, musicista, intérprete, compositora e contadora de histórias. É co-criadora do Projeto “Terça Afro” e do sarau “É Coisa Nossa” realizado no Bar Lapeju, foi produtora geral do FENAPO (Festival Nacional de Arte e Poesia) em 2012 e 2013. Participa dos coletivos Morabeza Nação, 3Áfricas, Coletivo Cultural Rabo de Kalango e Sá Menina.

Paulo Rafael é educador, historiador, escritor. Pesquisa o Museu Afro e escreveu um texto sobre a instituição, a ser publicado ainda esse ano.

Tita Reis é músico, historiador, pesquisador e compositor.

Renato Gama é músico, musicoterapeuta, educador e compositor.

Serviço:

Um Museu entre Carolinas – Intervenção lítero-musical
Com Mariana Per, Paulo Rafael, Tita Reis e Renato Gama
Dia 17 de agosto, sábado, 15h 
Local: Praça de Eventos
Não recomendado para menores de 12 anos

Grátis

Um Museu entre Carolinas – Visita ao Museu Afro Brasil
Com Mariana Per, Paulo Rafael, Tita Reis e Renato Gama
Dia 18 de agosto, sábado, 15h 
Local: Externo – Museu Afro Brasil: Av. Pedro Álvares Cabral, s/n, São Paulo – Pq. Do Ibirapuera, Portão 10

Não recomendado para menores de 12 anos

Grátis – Inscrições na Central de Atendimento do Sesc Vila Mariana

Sesc Vila Mariana | Informações

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.