Ícone do site Notícia Preta

Atos antirracistas nos EUA pressionam o candidato democrata à presidência Joe Biden a escolher uma vice negra para a sua chapa

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por Victória Henrique

Nos Estados Unidos, as pautas do movimento Black Lives Matter que tomaram as ruas do país, hoje, estão impactando na corrida eleitoral para presidente.

À esquerda está Kamala Harris e à direita, Stacey Abrams. Ao centro. Joe Biden, candidato à presidência

Os atos em torno do movimento Vidas Negras Importam nos Estados Unidos estão influenciando as eleições presidenciais que ocorrem no país em novembro deste ano. Donald Trump concorre à reeleição com Joe Biden, que prometeu nomear uma vice presidente negra para ocupar o cargo. 

Joe Biden, candidato democrata à Casa Branca, e que foi vice-presidente de Barack Obama, possui discursos de contraposição a Trump. Enquanto Donald Trump afirmou que mandaria os exércitos às ruas para deter os protestos antirracistas, Biden declara publicamente que é a favor da atuação dos ativistas que estão na linha de frente dessas manifestações.

No entanto, recentemente, Biden disse em um programa de rádio que não seria realmente negro aquele que considera votar em Trump. Após declaração, a comunidade negra dos Estados Unidos se mostrou insatisfeita com o comentário de Joe Biden, que teria julgado estar no direito de avaliar se uma pessoa seria mais ou menos negra a partir da escolha do seu candidato à presidência. Horas depois, ele acrescentou a sua fala que na verdade não “deveria tomar como garantido o apoio da comunidade afro-americana”.

Entre as dez opções para a vice presidência estão Stacey Abrams e Kamala Harris, duas mulheres negras.

Leia também: Eleições nos EUA: líder dos direitos civis sugere que chapa presidencial deve ter mulher negra como vice

Stacey Abrams foi candidata do Partido Democrata à eleição para governadora da Geórgia no ano de 2018. Ela é fundadora e presidente do Fair Fight, programa de proteção aos eleitores que se encontram em situações de vulnerabilidade para que exerçam o seu livre direito ao voto. Abrams foi líder da Câmara dos Deputados e foi a primeira mulher negra e a primeira georgiana a dar uma resposta democrata ao Estado da União, após discurso de Donald Trump.

Já Kamala Harris, formada em Direito, é senadora da Califórnia e foi a primeira mulher negra a ocupar o cargo de Procuradora Geral da Califórnia. A partir de 2016, Harris ingressou em alguns comitês, como no de Segurança Interna e Assuntos Governamentais da Câmara e no Comitê Judiciário. Harris se destaca por ser uma das maiores defensoras das reformas no sistema jurídico criminal.

Sair da versão mobile