Artesão fica preso por mais de três anos após falsa acusação de estupro

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O homem foi preso em 2016 depois da acusação falsa de estupro feita por uma adolescente de 13 anos

O artesão Cleber Michel Alves, 41 anos, foi preso por três anos e meio, devido a uma falsa acusação de estupro, feita em 2016, por uma adolescente, de 13 anos, na época. O caso ocorreu no município de Cerquilho, São Paulo. No primeiro depoimento, adolescente afirmou ao Ministério Público Estadual que teria encontrado o artesão próximo a escola e ele a obrigou a entrar no carro. Logo depois, ela havia sido amarrada a uma árvore e a violentada.

O advogado Rafael Tucherman, um dos diretores da ONG Innocence Project Brasil, explicou que não houve pedido de retrato falado, o reconhecimento foi realizado por fotografia. A justiça não considerou o álibi do artesão que no dia do ocorrido trabalhou vendendo bolas confeccionadas por ele nas cidades de Campinas e em Guareí, a 67 quilômetros de distância da escola da adolescente. Mesmo diante das provas mostradas pela defesa, em 20 de setembro, de 2016, o Ministério Público sentenciou Cleber a cumprir pena de 10 anos de prisão, em regime fechado, por estupro de vulnerável.

Somente em março deste ano (2020), a jovem confessou à justiça que mentiu no primeiro depoimento, porque não queria contar à família que passara a tarde com o namorado. “Eu que fui no lugar, ele [namorado da jovem na época] me incentivou a matar aula. Minha mãe me ligou desesperada e falando que iria me bater se eu não voltasse logo”, contou. Ela ainda confirmou que havia feito uma acusação falsa.

“Eu acusei uma pessoa errada, contei uma coisa que não era verdade. Falei que ele [Cleber] tinha ido comigo naquele lugar, mas não era ele. Eu sei que ele está lá preso e não quero mais isso”

disse em depoimento.

Após a jovem, que é branca, retirar a denúncia, Cleber recebeu uma ordem de soltura provisória. Porém a justiça ainda não o absolveu de forma definitiva.

APOIO-SITE-PICPAY

Louise Freire

Jornalista e apaixonada por livros. Concluiu sua graduação em 2016 e no mesmo ano estagiou em uma revista. Participou da produção de um programa da TV Brasil e trabalhou como produtora audiovisual.

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.