Após negar racismo, Brusque afasta funcionário envolvido no caso “Celsinho”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Uma semana depois de negar racismo sofrido pelo jogador Celsinho e o chamar de oportunista, em nota divulgada à imprensa, a diretoria do Brusque decide afastar por tempo indeterminado o funcionário envolvido no caso de racismo contra o meia, em jogo contra o Londrina no dia (28).

Foto: Reprodução

Em suas redes sociais, o Brusque postou uma nota contendo todas as medidas tomadas por eles contra as ofensas dentro do Estádio Augusto Bauer.

De acordo com o informativo, será realizado o afastamento do envolvido por prazo indeterminado das atividades do Clube até a integral e devida apuração dos fatos. Além disso, a instalação de câmeras de monitoramento com captação de áudio na Arquibancada Coberta do Estádio Augusto Bauer.

No fim da nota, o clube diz que segue apurando tudo que aconteceu no dia das ofensas por meio do Departamento Jurídico.

O Brusque se desculpou com o jogador por ter tentado, por meio da primeira nota publicada, minimizar o racismo sofrido por ele durante o jogo. “O Brusque Futebol Clube diante do ocorrido vem respeitosamente pedir desculpas ao atleta Celso Honorato Junior pelo transtorno causado a sua pessoa, a nossa torcida, simpatizantes, patrocinadores e imprensa devido ao nosso posicionamento equivocado”, diz a nota assinada pelo presidente do clube, Danilo Rezini.

O Londrina, por sua vez, publicou vídeo onde dá para ouvir precisamente o jogador sendo chamado de “macaco”, por alguém da arquibancada.

Na última quarta-feira (1), o jogador marcou um gol em jogo contra o Coritiba e comemorou com gesto antirracista.

Relembre o caso

No sábado (28), durante partida da série B do Campeonato Brasileiro, o jogador Celsinho do Londrina relatou ao árbitro da partida ter sido chamado de “macaco”, por um senhor que estava no camarote do Estádio Augusto Bauer. O jogador afirmou durante entrevista a Sportv ter sido ofendido. “De fato aconteceu (ser chamado de macaco). Não sei se ele faz parte da comissão técnica, da diretoria. (Foi) esse senhor de vermelho que se encontra no camarote”, comentou Celsinho.

APOIO-SITE-PICPAY

Fernanda De Souza

Graduada em jornalismo pela Centro Universitário Uni-BH, com 7 anos de experiência com Monitoramento de Notícia (Clipping Eletrônico). Atuação na elaboração de análises quantitativas e qualitativas que atende as necessidades da assessoria de comunicação.Vivência com produção e reportagem para revista, na área cultural.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.