Ícone do site Notícia Preta

Polícia do Rio ouvirá estudantes que escreveram mensagens racistas sobre colega

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Estudante que sofreu os ataques

Os cinco estudantes do Colégio Franco Brasileiro, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, que escreveram mensagens racistas, ofendendo uma colega de turma, foram identificados e serão ouvidos pela polícia. Também foi chamado para depor um representante da escola. De acordo com a Polícia Civil, após todos serem ouvidos, o  procedimento será encaminhado ao Ministério Público Estadual.

Na úlitma quinta-feria a estudante Ndeye, de 15 anos, e seu pai, o professor universitário Mamour Sop Ndiaye, de 45, prestaram depoimento nesta quinta-feira na 9ª DP, no Catete, Zona sul do Rio. Mamour cogita acionar judicialmente o Colégio Franco-Brasileiro e também os alunos responsáveis pelas ofensas.

Estudante ganha 2 bolsas integrais em colégios particulares

O pai de Fatou decidiu tirar a filha do colégio onde a jovem estudava desde os 5 anos, após as mensagens racistas relacionadas a menina, trocadas por alunos da instituição. Segundo o pai da adolescente, o colégio enviou um ofício ao Conselho Tutelar, mas mesmo assim a família optou por retirar a filha do colégio Franco-Brasileiro.

“Você, mãe ou pai, você deixaria a sua filha ou filho sentar ao lado de alguém que quer vendê-la na internet? Como seria a auto estima do seu filho que quer buscar o saber?”, disse Mamour em entrevista à TV Globo.

Após a decisão da família de trocar a jovem de escola, dois colégios da Zona Sul carioca ofereceram bolsas integrais à estudante. “Independentemente de onde eu estiver vou continuar lutando!”, disse Ndeye.

Sair da versão mobile