Ícone do site Notícia Preta

Clube denuncia injúria racial sofrida pelo goleiro no Campeonato Cearense

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A temporada dos estaduais está começando, mas os casos de racismo continuam também em 2020. Desta vez, o goleiro do Caucaia Esporte Clube, Serjão, afirma ter sido vítima de injúria racial durante o Campeonato Cearense. O jogo foi disputado entre o Caucaia e Barbalha, no empate que terminou em 1 a 1. No entanto, o atleta diz que torcedores do time visitante, Barbalha, teriam gritado termos racistas em sua direção.

A súmula do árbitro do jogo, Raimundo Rodrigues Júnior, consta que o próprio Serjão relatou a injúria racial e pediu para que a partida fosse paralisada. O momento da denúncia do goleiro do Caucaia, inclusive, foi registrada por volta dos 40 minutos do primeiro tempo. A injúria racial dos torcedores do Barbalha tinham termos como “macaco” direcionados ao jogador.

Foto – Diogo Fonteles

O posicionamento do Caucaia sobre a injúria racial sofrida pelo goleiro

Nas redes sociais, o time do interior cearense se posicionou acerca do acontecido com o seu atleta. Na última terça-feira (21), o Caucaia rebateu as ofensas raciais.

“O Caucaia Esporte Clube vem a público esclarecer sobre o ocorrido no jogo Caucaia x Barbalha, realizado no último domingo (19/01), em que foi computado na súmula da partida, um possível ato de racismo, supostamente realizado por pessoas que estavam na arquibancada mandante”, publicou em sua conta oficial.

“No dia 19 de janeiro de 2020, no jogo Caucaia x Barbalha realizado no Raimundo de Oliveira, o árbitro relatou um ato racista para o goleiro adversário, Sr Sérgio Augusto Abrão (Serjão). A diretoria do Caucaia declara que imediatamente, denunciado o ato, tomou as providências e chamou as autoridades da Polícia Militar para, prevenindo, garantir a integridade do atleta, além de buscar a identificação do mesmo que supostamente cometeu tal ato”, completou.

Além disso, o Caucaia relatou que o goleiro vítima das injúrias raciais optou por não denunciar o caso junto à Polícia, o que dificulta o andamento das investigações.

Em contato com o Notícia Preta, o Caucaia disse que “as testemunhas afirmaram que é mentira dele”, mas que continuarão “neutros em relação a acusações, porém firmes e atentos em relação ao assunto”. O clube cearense ressaltou a luta pela igualdade racial e de gênero por parte da instituição, que afirmou estar atento para o andamento do caso Serjão.

Sair da versão mobile