Ícone do site Notícia Preta

Após pagar fiança de R$350 mulher que disse ‘odiar negro’ faz novos ataques

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Após pagar fiança de R$350, Luzia Sandra de Medeiros, detida por ofender com xingamentos racistas o guia de turismo Daniel Lima, em uma agência bancária em João Pessoa, foi flagrada novamente, em vídeo, se autodeclarando racista e dizendo que odeia a raça negra.

O novo caso de racismo aconteceu em uma loja também em João Pessoa. Luiza grita com uma mulher e diz: “Sou racista porque sua raça é ladra“. A pessoa ofendida reage: “Me respeite, a senhora é uma imunda“. Em determinado trecho, Luzia Sandra pede para o funcionário da loja não misturar o cartão dela com o “dessa raça negra amaldiçoada“. A vítima ameaça bater na racista até que um funcionário da loja pede para que ela tenha calma e diz que tudo está sendo gravado.

Luzia chega a se comparar com Hitler, ditador alemão que perseguiu judeus durante a Segunda Guerra Mundial e que acreditava na superioridade da raça ariana. “Seja homem, seja mulher, seja menino, a raça negra não presta“, grita a racista.

No vídeo, é possível ouvir pessoas dizendo que chamarão a polícia e alertando que sua fala é racista e isso é crime, mas Luiza segue com os insultos .

De acordo com a Polícia Civil, com a divulgação do novo registro a agressora pode responder pelo crime de racismo, que é inafiançável. A família apresentou laudo atestando que Luiza sofre de transtornos mentais.

Em entrevista ao jornal Correio Brasiliense o guia de turismo, Daniel Lima, que foi ofendido pela mulher em uma agência bancária disse estar surpreso pela autuação da mulher ter sido injúria racial e não racismo: “Gostaria muito que ela respondesse por racismo. Porque ela ofendeu a classe negra, todos os negros, existentes aqui no estado e no mundo. Ela tem que pagar por esse crime que ela fez”, lamenta o guia.

Sair da versão mobile