Ícone do site Notícia Preta

Após assassinato do neto, Neguinho da Beija-Flor decide sair do país: “No Brasil, basta nascer preto para ser suspeito”

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Neguinho da Beija-flor consola Paulo Cesar Marcondes, pai de Gabriel Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo

Após o assassinato do neto no último sábado (17), o cantor e compositor Neguinho da Beija-Flor está considerando a possibilidade de morar fora do Brasil.

No Brasil, basta nascer preto para ser suspeito. Por isso, estou metendo o pé do país”, disse o sambista ao jornal Extra.

Gabriel Marcondes, de 20 anos, foi baleado em um baile funk em Nova Iguaçu (RJ). Segundo Neguinho, o neto morreu enquanto trabalhava montando tendas em um evento: “Ele (Gabriel) era um menino bom. Estava armando a tenda, e segundo informações que tive, era um lugar perigoso. Estava lá armando a tenda e isso aconteceu. Parece que houve uma operação, e uma troca de tiros com um pessoal. Além do Gabriel, tenho um filho que também trabalha nisso. A partir de agora não vai mais exercer esta atividade. É perigoso”, afirmou Neguinho da Beija-Flor no enterro.

Para o cantor, as operações em comunidades do estado do Rio foram “desastrosas”. “No Brasil, basta nascer preto para ser suspeito. Por isso, estou metendo o pé do país”, disse o sambista.

O jovem Gabriel Ribeiro Marcondes, de 20 anos, neto do sambista Neguinho da Beija-Flor, e mais duas pessoas morreram baleadas durante um baile funk em Nova Iguaçu (RJ) neste domingo (18). Gabriel, Mateus da Silva Gomes e um homem ainda não identificado pela polícia estavam no evento que acontecia no Morro da Bacia. As informações são do G1.

Segundo a Polícia Militar, agentes foram recebidos a tiros por participantes da festa, que bloqueava a rua e não tinha autorização para ocorrer. Gabriel chegou a ser socorrido por policiais do 20º BPM (Nova Iguaçu) para o Hospital da Posse, mas não resistiu.

Fonte: Jornal Extra

Sair da versão mobile