Ícone do site Notícia Preta

“A PRF confiscou material feito pelo cinegrafista”, afirma jornalista sobre Chacina da Vila Cruzeiro

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O diretor de jornalismo e programação do programa SBT Rio, Diego Sangermano, revelou em seu perfil do Twitter, na última segunda-feira (30), que um policial confiscou um cartão de memória com imagens da operação policial conjunta na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro. De acordo com ele “A Polícia Rodoviária Federal CONFISCOU um material feito pelo cinegrafista Francisco Vidal, do tiroteio na Vila Cruzeiro, feitas para o SBT Rio”.

Sangermano denunciou nas redes sociais o confisco do material – Foto: Twitter

A gravação que estava no cartão foi resgatada através de uma nuvem de armazenamento e mostravam o momento em que um agente é ferido, pede socorro e é resgatado. As imagens foram feitas por Francisco Vidal, e segundo a emissora, o cartão de memória ainda não foi devolvido ao cinegrafista ou empresa.

O perito filmado, Sérgio Silva, foi ferido no nariz por estilhaços e socorrido pelos policiais envolvidos na operação. Sérgio seguiu para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, onde passou por cirurgia, e recebeu alta na última quinta-feira (27).

A operação militar da Vila Cruzeiro foi realizada pela Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ), em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), no dia 23 de maio. A ação, que terminou em chacina, é a segunda maior do estado do RJ em número de mortes, sendo 23, e ficou atrás apenas da Chacina do Jacarezinho com 29 assassinatos.

Leia também: “A PM deve satisfações e estou aguardando”, diz presidente do STF sobre chacina da Vila Cruzeiro, no RJ

A PMERJ e PRF deram como justificativa da operação, a efetivação de mandados de busca e apreensão. Entretanto, no site do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), das 21 pessoas mortas na chacina da Vila Cruzeiro que já foram identificadas pela Polícia Civil, 16 não tinham mandado de prisão em aberto.

Sair da versão mobile