Ícone do site Notícia Preta

Professor se fantasia de “Nega Maluca” em escola particular

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Um colégio particular do Espírito Santo publicou, na sua conta no Instagram, uma imagem que causou revolta no movimento negro do estado. um dos professores da instituição se pintou com tinta preta e se fantasiou de “Nega Maluca” durante um evento de festa junina. O ato do docente gerou acusações de racismo nas redes sociais, pelo ato conhecido por Black Face

Publicação feita no Instagram da escola – Foto: Redes Sociais

Segundo o coordenador do Fórum Juventude Negra do Espírito Santo, Lula Rocha, o Black Face é uma forma de racismo, explicitando o lugar do negro. “Isso é uma perspectiva  de que uma pessoa negra não pode ocupar esses espaços. Pra mim, isso não é uma fantasia. Simular uma pessoa negra não pode ser fantasia. Você não vê ninguém se fantasiando de pessoa branca”, alertou. 

Ainda de acordo com Rocha, o Black Face veio dos Estados Unidos e era visto como uma forma de rebaixar as pessoas de pele negra. “A gente também teve isso na história do Brasil. Ao invés de contratar atores negros, pintavam pessoas brancas para fazer papéis de negros”, relembrou. 

Para a presidente da Organização das Pretas, Priscila Gama, há uma grande falha na educação da população brasileira. “A prova disso é que na formação dos nossos professores, a educação e o sistema não se preocupam em formá-los enquanto seres humanos, portadores de empatia e respeito”, desabafou. 

Versão da Escola

Segundo a direção da escola, os professores tiveram liberdade criativa para escolher as fantasias para o evento. Ainda de acordo com a instituição, “tão logo tomou conhecimento do fato, o professor – que, com certeza não estava mal intencionado – , foi orientado sobre a questão” e continua a nota, “O Up se orgulha em ser uma instituição comprometida com o ensino de qualidade, pautado nos mais rígidos controles éticos e na excelência dos seus profissionais e que respeita e apoia as lutas e movimentos pela igualdade de todos”, finalizou. 

Sair da versão mobile