Ícone do site Notícia Preta

‘Para brasileiros, Governo Bolsonaro é o principal culpado pela crise econômica’, afirma pesquisa 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Para 62% dos brasileiros, o Brasil está em crise econômica e com dificuldade de recuperação segundo pesquisa realizada pelo BTG Pactual junto com a FSB Pesquisa, divulgada nesta segunda-feira (25). De acordo com o levantamento, no quesito “culpa”, dois em cada cinco eleitores acreditam que o governo do presidente Jair Bolsonaro é o principal responsável pela crise econômica. A pandemia vem logo em seguida, com 25%; já os governos passados estão em terceiro, com 21%, enquanto apenas 8% culpam o cenário internacional. 

Dinheiro, Real Moeda brasileira

Ainda segundo a pesquisa, 32% acreditam que o Brasil está superando a crise e 5% dizem que a economia vive um bom momento. Já em termos de expectativas, há um certo pessimismo por parte dos entrevistados: 60% avaliam que a inflação e o custo de vida devem aumentar nos próximos seis meses (20% acham que vão aumentar muito e 40% avaliam que vão aumentar); 43% acreditam que os atrasos em pagamentos de contas vão aumentar (13% aumentar muito e 30% aumentar) e 36% pensam que o desemprego vai piorar (9% aumentar muito e 27% aumentar). 

Leia também: ‘76% dos brasileiros tiveram situação financeira afetada por inflação”, afirma pesquisa CNI  

A pesquisa, com o título “O que pensa o eleitor brasileiro (rodada 2)” foi realizada via telefone, entre os dias 22 e 24 de abril deste ano, com 2 mil eleitores. O nível de confiança é de 95%, com margem de erro de dois pontos porcentuais. O registro no no TSE é o BR-04676/2022. 

Vale lembrar que recente pesquisa da CNI (Confederação Nacional da Indústria) revelou que 76% dos brasileiros tiveram sua situação financeira “muito afetada” ou “afetada” pela inflação. Os dados fazem parte da pesquisa “Comportamento & Economia no Pós-Pandemia”, encomendada pela instituição ao Instituto FSB Pesquisa. No estudo, foram ouvidas 2.015 pessoas com mais de 16 anos, entre 1º e 5 de abril, em todas as regiões do país. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.  

Sair da versão mobile