Ícone do site Notícia Preta

Grupo organiza “ebó coletivo” em frente a navio que disse que Salvador “crê em demônios”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A organização internacional cristã Good Books for All Ships (GBA Ships) que opera em parceria com a ONG Operação Mobilização (OM) Brasil, responsável pelo navio Logos Hope, portador da maior livraria flutuante do mundo, publicou em uma rede social oficial o pedindo orações aos seguidores por estarem seguindo viagem para Salvador. Na explicação a empresa afirma que a capital baiana seria uma “cidade conhecida pela crença das pessoas em espíritos e demônios”. Em repúdio à declaração que mostra racismo religioso, a Frente Nacional Makota Valdina organizou um ebó coletivo, marcado para a próxima segunda-feira (4), com concentração a partir das 10h da manhã, no Terminal da França, em Salvador.

O texto publicado pela GBA Ships diz: “Rezem por um embarque seguro e por uma navegação de dois dias direto para Salvador. Rezem por proteção, força e sabedoria para os tripulantes durante a estadia do navio em Salvador – uma cidade conhecida pela crença das pessoas em espíritos e demônios. Rezem para a equipe de eventos, que se prepara para um novo porto, e que Deus possa ser glorificado ao longo de cada um dos eventos que virão.”

Diante da situação, o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) através da Promotoria de Justiça de Combate ao Racismo e Intolerância religiosa instaurou inquérito para apurar a mensagem de cunho discriminatória. De acordo com a promotora de Justiça, Lívia Sant’Anna Vaz, a tripulação do navio será notificada com recomendação para remoção da mensagem de todas as redes sociais e prestação de esclarecimentos.


A Comissão Especial de Combate à Intolerância Religiosa da Ordem dos Advogados do Brasil secção Bahia (OAB-BA) também se posicionou sobre o caso e através de nota repudiou a declaração da operadora do navio Logos Hope. De acordo com a presidente da comissão, Maíra Vida, a declaração do navio ultrapassa os limites da liberdade de expressão e liberdade religiosa, revelando incoerência de uma entidade que se declara fomentadora da educação e do conhecimento.

Após repercussão, a organização do navio-livraria emitiu um comunicado também através das redes sociais. O  grupo afirmou que a publicação foi feita na Alemanha, mas que o texto não retrata a visão dos integrantes do navio Logos Hope nem da organização.

“Salientamos que a postagem não foi oficialmente sancionada pela OM no Brasil, tão pouco pelo Logos Hope e não reflete, de nenhuma maneira, nossos princípios e valores que são a educação, a liberdade religiosa, o respeito, a tolerância e o amor ao próximo”, diz trecho do texto.

Ainda assim, a Frente Nacional Makota Valdina, que organiza o ebó coletivo, afirma que a empresa desrespeita tradições culturais da cidade e não considera a diversidade religiosa com a declaração. “No dia 13 de outubro, tivemos a canonização pelo Vaticano da primeira mulher nascida no Brasil, aqui na Bahia e filha de São Salvador, a Santa Dulce do Pobres uma mulher conhecida popularmente pelo respeito as diferenças e que foi responsável por integrar grupos religiosos distintos em prol de obras de caridade, por difundir o amor e o respeito a diversidade. A Bahia também é berço do renomado espirita Divaldo Franco reconhecido como um dos maiores médiuns e oradores espíritas da atualidade, o que reafirma o caráter sincrético e cultural por isso não podemos aceitar tal insulto e desrespeito. A Logos Hope desrespeitou as nossas tradições culturais, invadiu o nosso solo e agiu preconceituosamente”, afirmam.

Vale ressaltar que de acordo com a Arquidiocese de Salvador, a cidade possui 372 templos católicos. Segundo o Centro de Estudos Afro-Orientais, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), aSalvador registra 1.165 terreiros cadastrados no ano de 2016. Sendo que, o número de evangélicos no Brasil aumentou 61,45% em 10 anos, conforme dados do Censo Demográfico divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2012 com dados coletados entre 2000 e 2010. A pesquisa é a última com dados de religião divulgada pelo Instituto.

O navio que comporta a livraria flutuante tem mais de cinco mil livros em inglês e nos idiomas locais, sendo 65% em língua espanhola. A tripulação é composta por 400 voluntários da associação, vindos de 60 nacionalidades diferentes, segundo informações da organização. Em cada cidade que desembarca, o Logos Hope recebe doação de livros de moradores e buscam com o projeto incentivar a leitura. A embarcação já passou por Santos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), fica em Salvador até 12 de novembro e depois o destino é Belém (PA).

Sair da versão mobile