Ícone do site Notícia Preta

Mocidade Independente de Padre Miguel vira Patrimônio Cultural Imaterial do Estado

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Via Ascom

Na manhã desta terça-feira (19), o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL) sancionou o Projeto de Lei 9.647/22 que dá o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Estado à escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel.

Mocidade Independente de Padre Miguel se torna patrimônio cultural imaterial do Rio de Janeiro – Foto: Reprodução Mocidade

Fundada em 1955, a tradicional agremiação, que já foi seis vezes campeã do carnaval carioca, recebe mais esse título que exalta a relevância da Mocidade para o samba e a cultura fluminense. “Tornar a Mocidade um Patrimônio Cultural Imaterial do Rio de Janeiro é uma forma de reconhecer essa escola, que já é um patrimônio do Carnaval. Uma agremiação tão vitoriosa merece ser homenageada”, disse o governador Cláudio Castro em seu despacho.

Criadora de enredos clássicos que falam desde o Descobrimento do Brasil até as Mil e uma Noites, a Mocidade desfilará no próximo sábado (23), na Marquês de Sapucaí. A sua quadra, em Padre Miguel, é conhecida pelos foliões como “Maracanã do Samba”. Este ano, a escola apresentará ao público o enredo “Batuque ao Caçador”, como forma de homenagear o orixá Oxóssi, divindade da caça, protetor da família e padroeiro da escola e também homenageará grandes nomes da agremiação.

De autoria de Átila Nunes (PSD), a lei que garante o título à Mocidade foi publicada em edição extraordinária do Diário Oficial desta segunda-feira (18).

Sair da versão mobile