Papa volta a pedir perdão por abusos sexuais e contra indígenas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O papa Francisco fez uma celebração nesta quinta-feira (28) com religiosos e fiéis católicos na Catedral de Notre-Dame em Quebec, no Canadá, e voltou a pedir perdão tanto pelos casos de abusos sexuais de religiosos como aos indígenas canadenses.   

Penso nos abusos sexuais, contra crianças e contra outras pessoas. Quero pedir novamente perdão a todas as vítimas. A vergonha que enfrentamos.. nunca mais. E pensando nos indígenas, que os cristãos nunca mais pensem que as pessoas são superiores a outras e aceitem esse tipo de subjugação. Não permitamos que nenhuma ideologia confunda os estilos de vida de nossos povos para buscar atacá-los e dominá-los”, disse.   

Francisco ainda afirmou que todos precisam fazer sua parte, incluindo os pastores “que não se sintam superiores” aos demais irmãos. “Vocês são protagonistas na construção de uma igreja diferente”, acrescentou aos religiosos.   

Em outro ponto, o Pontífice ainda questionou “como está a relação” com as pessoas que são diferentes, que professam outra fé, como na questão dos indígenas.   

Cerimônia – O líder católico foi recebido pelo arcebispo local, cardeal Geral Cyrprien Lacroix, e pelo presidente da Conferência Episcopal do Canadá, monsenhor Raymond Poisson, e chegou ao local usando sua cadeira de rodas por conta dos problemas no joelho direito. Ele ficou sentado durante toda a celebração.   

LEIA TAMBÉM: Papa agradece jornalistas por ajudarem a mostrar escândalos na Igreja

Grande parte de sua fala foi sobre a alegria, que a Igreja deve ter como uma de suas principais faces, uma “alegria que atrai fiéis” e “representa Deus”.   

Falando sobre a “secularização” e como isso “mudou o estilo de vida de homens e mulheres, deixando Deus ao fundo, quase desaparecido no horizonte”, Jorge Mario Bergoglio afirmou que há duas formas de ver o mundo de hoje: com “olhar negativo ou com o olhar que discerne”.   

“A primeira nasce como consequência de uma fé que, quando atacada, usa uma armadura para evitar os ataques do mundo. E assim corre o risco de ter um espírito de cruzada. E temos que prestar atenção a isso porque não é cristão. Nós nos fecharemos em nós mesmos, só choraremos as nossas perdas, e cairemos em tristeza e pessimismo – e isso nunca vem de Deus”, destacou aos fiéis.   

Fonte: Ansa

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.