Justiça não vê racismo em programa do Multishow e Globo vence processo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Após oito anos tramitando na Justiça, a Globo conseguiu vencer um processo de discriminação no humorístico ‘Sensacionalista’, do Multishow.

Na época, a atração foi denunciada por racismo após uma “piada” relacionando uma cachorra com o candomblé. Segundo o site Notícias da TV, no processo a Globo poderia pagar uma multa de quase R$ 100 mil.

O “Sensacionalista” foi um programa inspirado em um site de mesmo nome, que cria notícias falsas absurdas para
fazer sátiras e críticas sociais. Em 2013, a atração do Multishow criou um esquete de uma cachorra que sabia ler
búzios e criou uma nova religião chamada “cãodomblé”.

Na ocasião, a CPPNI (Coordenação de Políticas para a População Negra e Indígena) encaminhou uma denúncia por discriminação racial à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, que instaurou um processo administrativo contra a Globo.

Leia também: Após expectativa da nova temporada de Malhação ser com 70% do elenco negro, Globo cancela novela

Houve uma tentativa de defesa da emissora, mas ainda assim prevaleceu o entendimento administrativo de que o material era ofensivo. A Globo foi multada em R$ 88.803,75. No entanto, a emissora recorreu e levou o caso à Justiça, alegando que a condenação havia sido injusta e que a cena era apenas humorística, sem intenção de ofender qualquer pessoa. 

Na última terça (28), o juiz Jose Eduardo Cordeiro Rocha, da 14ª Vara de Fazenda Pública de São Paulo, decidiu que o processo administrativo deveria ser anulado e assim, a Globo não foi punida.

Segundo o magistrado, o humor foi de gosto duvidoso, mas não violou o princípio de liberdade religiosa no Brasil nem incitou a violência contra os praticantes do Candomblé.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.