Ícone do site Notícia Preta

Filho negro do Príncipe de Mônaco não tem direito ao trono

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O francês Alexandre Grimaldi-Coste, de 18 anos, o filho mais velho do príncipe de Mônaco Albert II, não tem direito a assumir o trono por sua mãe, a togolesa Nicole Coste, não ter se casado com Albert II.

Apesar de ser primogênito, homem e ter um bom relacionamento com o seu pai, as leis do país Europeu não permitem que Alexandre assuma o trono ou que tenha algum título da nobreza. Ele foi reconhecido aos dois anos de idade, após teste de DNA. Albert é casado a 10 anos com a zimbabuense, Charlene Lynette, e teve um casal de gêmeos, sucessores legais seguindo as regras, o menino é o primeiro com direito ao trono.

Devido a boa convivência com o seu pai, Alexandre sempre está presente em eventos e lugares ao lado dele, mas a relação com Charlene não é assim. Ao passar as férias com o casal de brancos quando tinha 7 anos, Alexandre estava só com a princesa consorte e ela mudou-o de quarto no palácio, saindo do andar de nobre para o corredor dos empregados. Nicole Coste, mãe de Alexandre, veio a público se revoltando com a situação e Charlene Lynette teve que se retratar publicamente.

Caso fosse herdeiro pelas leis da monarquia de Mônaco, Alexandre Grimaldi-Coste, seria o segundo príncipe negro da Europa. Se juntaria a Alfons Brown, de 20 anos, filho do príncipe Maximilian com a panamenha Angela Brown, do Principado de Liechtenstein. Alfons ocupa o sexto lugar na linha de sucessão ao trono.
 

Leia também: Manifestantes derrubaram duas estátuas de rainhas do Reino Unido no Canadá

Sair da versão mobile